As inscrições serão encerradas em 27/05 (segunda-feira) às 18:00

Abertura

Horário: 08:00 às 08:30
Local: Câmara Municipal de Campos do Jordão

Conversa entre professores de diversas áreas da educação brasileira

Horário: 08:30 às 09:30
Local: Câmara Municipal de Campos do Jordão

Café

Horário: 09:30 às 09:50

Introdução ao Excel

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 09
Minicurso de introdução ao Excel, com apresentação das funcionalidades de algumas das suas principais funções, construção de fórmulas matemáticas e uma discussão sobre as possibilidades de auxilio nos estudos em diferentes níveis de ensino.

Materiais instrucionais de baixo custo para matemática

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 05
Objetiva apresentar aos discentes, bem como a toda a comunidade do IFSP, o trabalho desenvolvido no PIBID - Programa Institucional de Iniciação à Docência desenvolvido pelos alunos da Licenciatura em Matemática do campus Campos do Jordão, na Escola Municipal Educador Anísio Teixeira. A oficina visa apresentar o material desenvolvido, facilitadores da aprendizagem, bem como disponibilizar o material para a exploração dos participantes.

Metodologia ludica de ensino

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 10

MATEMÁTICA IN CONCERT – ARTE E EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

A nossa crença é que a Educação Matemática tem que contribuir para aformação do estudante, não apenas como um profissional ou especialista em matemática, mas como ser humano desenvolvido em sua totalidade. Nesse contexto, a arte ganha espaço.

A complementaridade entre a arte e a educação matemática, pode assumir um papel que media o conhecimento matemático e o desenvolvimento histórico da humanidade, permitindo ao educando uma melhor visão de mundo.

Nas várias expressões artísticas, a música usada em sala de aula pode proporcionar um ambiente interativo e colaborativo, permitindo aproximações, investigações e indagações.

Os nossos objetivos são:

  1. 1 – Transformar a imagem negativa da matemática por meio do lúdico, incentivando ao estudo, a pesquisa e a uma maior interação nas aulas.
  2. 2 – Usar a música como instrumento de apoio pedagógico possibilitando dinamismo e o despertar de interesse pela matemática.
  3. 3 – Aproximar o conhecimento matemático do dia-a-dia, sem perder de vista as especificidades da matemática.

Sugestões de referências

ALBUQUERQUE, I. Metodologia da matemática. Rio de Janeiro: Ed. Conquista, 1953.

ALMEIDA, C. M. G., OLIVEIRA, F. A., SANTOS, L. M., & SANTOS, R. A. S. A importância da música para as crianças. Revista da ABEM 9 (2003): 99-100.

AZEVEDO, E. D. M. Apresentação do trabalho Montessoriano. In: Revista de Educação & matemática no. 3, 1979 (pp. 26 - 27).

CRUZ, W. J. Experimentos Mentais na Educação Matemática: Uma analogia com provas matemáticas formais. Curitiba : appris, 2018.

Multiplicação de números inteiros com o ábaco

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 04
Nas aulas de matemática do Ensino Fundamental II, ao trabalharmos com a multiplicação dos números inteiros, surge uma questão dos alunos: professor, menos com menos é menos ou é mais? Apesar de, ao longo dos anos de escolaridade, revisarmos as regras de sinais enfatizando sua validade para as operações de multiplicação e divisão, ainda ocorrem situações nas quais alguns alunos ficam em dúvida. Para dialogar sobre uma possibilidade de contribuir para elucidação dessa regra, visando à compreensão do aluno, propomos esta oficina na qual se pretende discutir o uso de materiais manipulativos como o ábaco dos inteiros, considerando uma possível estratégia de ensino que, através da exploração e análise de situações problemas, poderá contribuir para que as regras de sinais façam sentido aos alunos que poderão diferencia-las para as operações adição e multiplicação de números inteiros.

Na ponta dos dedos

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 02
A oficina “Na ponta dos dedos” visa proporcionar aos discentes o conhecimento sobre o Braille e Libras Tátil. A oficina abordará a história dos deficientes visuais e surdocegueira, pessoas que nasciam sem a visão e audição, ou deficiência adquirida ao longo da vida que acabam sendo consideradas doentes, incapazes intelectualmente e por isso, eram desprezadas, rejeitadas até mesmo por seus familiares. Destaca-se ainda que atualmente, as pessoas com deficiência visual e surdocegueira vem conquistando seus direitos na sociedade. Esses direitos foram adquiridos ao longo de muitos anos e fruto de muitas lutas sociais. Nesta oficina, faremos a apresentação do alfabeto braile para os alunos e a apresentação dos instrumentos necessários para a escrita braile como: a punção e o reglete. Será apresentado aos alunos a libras tátil através de sinais icônicos e classificadores. Para finalizar as atividades, os alunos com uma venda nos olhos, participarão de um reconhecimento do ambiente em que estão presentes sem o uso do recurso visual. Ampliando os saberes e proporcionando uma vivência enriquecedora, onde os estudantes terão a oportunidade de conhecer o Sistema Braille e Libras Tátil e a sua importância no processo de emancipação da pessoa com deficiência. Momentos como este é importante para despertar nos estudantes o respeito pelas pessoas com deficiência visual e surdocegueira a partir do momento que passam a conhecer a sua Realidade.

Brincando com a Física

Horário: 08:00 às 09:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 12
A oficina “Brincando com a Física”; tem como objetivo levar os participantes a explorares alguns conceitos da Óptica e do Eletromagnetismo por meio de experimentos com materiais de fácil acesso que serão disponibilizados. Os experimentos serão desenvolvidos em equipes a partir de roteiros que conterão todo o procedimento experimental.

Brincando com a Matemática: Resolvendo equações do 2º grau da forma geométrica com a utilização do material dourado

Horário: 08:00 às 09:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 02
Na maioria das vezes nossos alunos tem muita dificuldade em resolver uma equação do segundo grau pelas diversas técnicas analíticas existentes na literatura como: Fórmula de Baskara; soma e produto, fatoração, entre outros. Pretende - se neste trabalho mostrar a forma geométrica da equação do segundo grau e com o auxilio do material dourado construir figuras geométricas que represente as equações do segundo grau na forma fatorada e por fim a determinação de suas raízes. Entende-se que de forma lúdica o aluno tenha interesse na matemática e aprenda de forma mais agradável os conceitos nesta área do saber.

Jogos e materiais matemáticos

Horário: 08:00 às 09:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 05
O Laboratório de Ensino da Matemática (LEM), tem por objetivo, auxiliar a aprendizagem, visando construir conhecimento matemático, através da utilização de recursos didáticos e práticas de atividades lúdicas. Pretende-se, assim, propiciar o desenvolvimento de técnicas intelectuais e sobretudo de relações sociais. Essa oficina tem por intuito fazer com que os alunos conheçam e interajam com o ambiente do LEM e com alguns dos materiais desenvolvidos para o incremento de atividades das áreas de conhecimento relacionadas à docência Matemática, buscando sempre a interação entre a teoria e a prática da sala de Aula.

Modelagem e Estabilidade de um sistema Predador-Presa

Horário: 08:00 às 09:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 10
Mostraremos a partir de um sistema de equações diferenciais o comportamento das populações de duas espécies (uma de predadores e a outra de presas). O que ocorre com a população de predadores quando a população de presas diminui e o que acontece com a população de presas quando a população de predadores diminui.

O GEOGEBRA e as novas competências e habilidades necessáris para os professores de Matemática

Horário: 08:00 às 09:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 09
Com a evolução tecnológica, novas profissões são criadas, outras se tornam obsoletas podendo ser extintas, enquanto outras se adaptam as mudanças. Nesse contexto, esse minicurso tem como objetivo mostrar um pouco das possibilidades que o GeoGebra oferecepara o ensino da matemática e os impactos que essas possibilidades trazem na formação de professores.

Café

Horário: 09:30 às 09:50

Da informação ao conhecimento: a tecnologia a favor da construção de conceitos

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 09
Como você estuda? Como organiza os conceitos que está aprendendo? Esta oficina pretende discutir atividades que auxiliem as pessoas a transformarem informações em conhecimentos. Partindo do conceito de que uma aprendizagem significativa prevê a utilização de conhecimentos prévios e conexões aos novos conceitos de forma ativa, serão apresentadas ferramentas para auxiliar a aprendizagem e também o ensino em diferentes áreas do conhecimento humano. A proposta visa apresentar recursos como chalk-talk, mapas mentais, mapas conceituais e infográficos, viabilizando o desenvolvimento dos objetivos propostos de forma individual ou Colaborativa.

Dinâmica populacional: Quantos seremos em 2040?

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 03
O número de pessoas que residem em uma cidade ou que compõe a população de um país é uma informação muito importante em diversos aspectos, seja na organização de políticas públicas, ou até mesmo na tomada de decisão de investidores. Neste minicurso iremos estudar modelos matemáticos utilizados para fazer a previsão do tamanho de uma população numa data específica do futuro. Estes modelos estão baseados na forma como a população cresceu no passado. A análise, formulação e interpretação destes modelos será feita através de softwares computacionais dedicados. O conteúdo trabalhado neste minicurso está ao alcance de todos e pode, inclusive, ser reproduzido em turmas do ensino médio. Ao final deste minicurso buscaremos prever qual será a população do nosso país em 2040 e discutir a relevância desta informação.

Elaboração de aulas inclusivas de matemática

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 05
Os alunos do público alvo da Educação Especial estão no ambiente escolar como sujeitos de direito. A inserção, apenas, não garante a inclusão. É preciso reconhecer o direito de aprendizagem de todos e o dever de ensino de modo a contemplar a diversidade presente na sala de aula para que aconteça a inclusão. Nesta oficina abordaremos propostas de aulas inclusivas de matemática segundo as premissas do Desenho Universal para a Aprendizagem.

Matemática do vestibular: Quando trabalhar com aulas não implica em ser um educador

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 10
Quando trabalhar com aulas não implica em ser um educador: Se você fizer uma busca rápida pela hashtag matemática nas redes sociais, perceberá que a maior parte do conteúdo ligado a esse termo está conectado a exames de seleção. São professores produzindo aulas, esquemas, vídeos e animações, ou ainda, alunos postando resoluções de exercícios e até atribuindo um certo glamour ao sofrimento que estão passando ao estudarem. Em comum? A associação imediata do saber matemático à feitura de uma prova. Quais são os desafios desse tipo de matemática para quem estuda e para quem dá aula? É possível associar uma educação plural ao desempenho nos vestibulares? Como é estruturado o acesso às universidades no Brasil e em outros países? Esses são questionamentos que serão abordados nessa fala e que esperasse responder através de dados e da discussão de todos os interessados no tema.

Uso da calculadora cientifica na estatística

Horário: 09:50 às 11:30
Local: IFSP, campus de Campos do Jordão - Prédio 1 - Sala 02
Esta oficina tem o objetivo de iniciar o participante no uso da calculadora científica aplicado à estatística. Serão explorados desde alguns comandos básicos disponíveis na calculadora, como média, até comandos mais elaborados, como correlação e regressão. A oficina abordará brevemente os conceitos estatísticos envolvidos. É interessante que o participante leve uma calculadora científica modelo Cassio ou equivalente, pois os comandos podem variar de acordo com o aparelho utilizado.

Modelagem Matemática em Dinâmica Orbital

Horário: 08:00 às 09:30
Local: Câmara Municipal de Campos do Jordão
Dinâmica orbital estuda o movimento de corpos naturais e artificiais do nosso sistema solar e sistemas extra-solares através de modelos matemáticos. A partir dessa modelagem podemos planejar missões espaciais e estudar o movimento e perturbações sofridas pelos satélites naturais e artificiais, partículas dos anéis planetários e detritos espaciais. Nessa palestra iremos descrever o sistema solar e apresentar os modelos dinâmicos utilizados, com ênfase na matemática envolvida em cada modelo.

Café

Horário: 09:30 às 09:50

Aspectos da aprendizagem Matemática apresentados por estudantes de Angola matriculados em cursos de engenharia no Brasil

Horário: 09:50 às 11:30
Local: Câmara Municipal de Campos do Jordão
Esta pesquisa, que possui metodologia qualitativa, trata dos aspectos da aprendizagem Matemática apresentados por estudantes de Angola matriculados em cursos de engenharia no Brasil e tem como objetivos principais, refletir sobre esses aspectos e procurar minimizar possíveis dificuldades apresentadas por estes estudantes. Para auxiliar o alcance dessas metas, inicialmente trabalhamos o perfil de Angola, apontando aspectos de sua história, de seu sistema de ensino, de sua importância econômica e apresentamos pontos da parceria entre o Brasil e o Governo de Angola, parceria esta responsável pela vinda dos estudantes para o Brasil. Em seguida, passamos a entrevistar alunos angolanos, entrevistas estas que mostram dados de sua vida acadêmica, suas opiniões sobre o sistema de ensino que vivenciaram e em especial, revelam detalhes da aprendizagem Matemática trabalhada em seu País. Esta pesquisa ressalta também o contato constante com os estudantes angolanos e indica alguns caminhos a serem percorridos para minimizar as dificuldades de aprendizagem da Matemática relatadas por estes estudantes. Finalizando, como resultados, podemos destacar a constatação de que praticamente todo o conteúdo de Matemática dos ensinos básico e médio é ensinado pelas escolas do sistema de ensino angolano, mas que, no entanto, a falta de contextualização, da aplicação do cotidiano e da cultura angolana nas questões de Matemática é latente na formação dos estudantes. E a partir dessa realidade, formas de lidar com essa lacuna são discutidas.